O que é a rede 6G? Quando estará disponível e qual a velocidade?

O que é a rede 6G? O mundo ainda está migrando para a rede 5G, enquanto isso os especialistas em comunicação e tecnologia de rede já começaram a trabalhar em 6G.

Nomes importantes do setor, incluindo Ericsson, Nokia, Huawei e outros, iniciaram pesquisas e desenvolvimento completos para a próxima geração de redes de comunicações móveis.

Quando o 5G chegou, havia muitas promessas e expectativas que pareciam revolucionárias demais. No entanto, a realidade nos decepcionou um pouco.

Agora, o foco mudou para a próxima geração, que é provisoriamente chamada de 6G, mas, quando sai? e quão rápido ela será?

Descubra isso aqui junto com outros insights importantes sobre a próxima geração de redes de telefonia.

O que é a Rede 6G?

O 6G é a sexta geração da rede sem fio em telecomunicações que é o suposto sucessor do 5G.

Ela está atualmente em desenvolvimento e as maiores empresas de tecnologia do mundo já estão trabalhando nele.

rede 6g

Espera-se que o 6G seja significativamente mais rápido que o 5G e poderá usar frequências mais altas com latência muito menor.

Um dos principais objetivos que o 6G alcançaria é oferecer suporte à comunicação com latência de um microssegundo.

As expectativas são muito altas para a próxima geração da rede sem fio, assim como quando o 5G não estava disponível. Espera-se que provavelmente o 6G suporte aplicativos que vão além dos atuais para dispositivos móveis.

Como funcionará a rede 6G?

A rede 6G china potencialmente utilizará frequências diferentes em uma base selecionada para medir a absorção e fazer ajustes de acordo.

Isso é possível quando átomos e moléculas emitem e absorvem radiação eletromagnética em frequências características, e as frequências de emissão e absorção são padrão, independentemente da substância.

Cientistas da Universidade Tecnológica de Nanyang (NTU) em Cingapura e da Universidade de Osaka no Japão criaram um chip para ondas terahertz (THz) em 2020. Espera-se que o sensor sem fio 6G possa usar esses chips.

Em janeiro de 2022, a Purple Mountain Laboratories of China afirmou que sua equipe de pesquisa atingiu um recorde mundial de taxa de dados de 206,25 Gbps pela primeira vez em um ambiente de laboratório na banda THz.

Também esperamos que as operadoras de rede móvel adotem um modelo de negócios descentralizado flexível para 6G.

Será baseado em licenciamento de espectro local, compartilhamento de espectro, compartilhamento de infraestrutura e gerenciamento inteligente por meio de automação usando IA, comunicação de pacotes curtos, computação de borda móvel e tecnologia blockchain.

Principais funções e recursos da rede 6G

As funcionalidades e recursos que o 6G oferecerá estão disponíveis em whitepapers. Várias empresas de tecnologia propuseram algumas idéias insanas que parecem vir diretamente de um filme de ficção científica superhit.

Embora essas propostas inspiradas na ficção científica possam não se tornar realidade como já experimentamos com a atual geração de redes sem fio.

A Internet dos Sentidos com Smell O’Vision

A Ericsson é uma das empresas pioneiras em tecnologia sem fio há anos. Ela propôs uma ideia revolucionária chamada Smell O’Vision, que é descrita como a Internet dos Sentidos.

Essa tecnologia permitiria que você cheirasse ou até provasse o que está vendo dentro de seus óculos VR.

A Internet dos Sentidos permitirá que você veja, ouça e até cheire, toque e use sua mente para controlar os elementos de sua experiência digital. Seria surreal se essa ideia eventualmente fosse verdadeira.

Este recurso poderia mudar completamente a forma como interagimos na internet.

Imagina como seria investir na B3 usando a internet dos sentidos? Lembra daqueles pregões online? Já pensou se aquela gritaria toda volta? Desta vez usando o Metaverso?

Brincadeiras à parte… vamos voltar ao assunto.

Máquinas inteligentes controlarão máquinas

A NGMN, que é um grupo comercial formado por empresas como Apple, Google, Intel e Qualcomm, apresentou um estudo de caso de uso para 6G.

As duas principais tomadas do estudo são rotuladas como “Comunicação Humana Aprimorada” e “Comunicação por Máquina Aprimorada”.

O primeiro é um ponto inesperado, mas o último implica que as máquinas inteligentes serão capazes de se comunicar e assumir o controle de outras máquinas, enquanto as pessoas assumirão diretamente o controle de ambas.

Isso significa que você pode ter implantes de telecomunicações que permitem controlar seu RoboVac (Robot Vacuum) usando apenas sua mente.

Você também pode contratar um assistente de IA que controlará todos os aparelhos para concluir as tarefas domésticas diárias e você pode simplesmente passar seu tempo descansando.

Melhor conexão de mundos físicos e cibernéticos com eMBB+

A Huawei acredita que o 6G unirá os mundos físico e cibernético, criando um estilo de vida no Metaverso.

Ele usaria o eMBB+, que é a evolução contínua da banda larga móvel aprimorada (eMBB) para usos de comunicações centrados no ser humano.

A evolução do eMBB permitirá experiência imersiva e interações multissensoriais em aplicativos XR. XR inclui realidade aumentada (AR), realidade virtual (VR) e realidade mista (MR).

No entanto, o eMBB+ exigirá taxas de dados de pico muito mais altas, taxas de dados de experiência do usuário, baixa latência E2E e grande capacidade do sistema.

Seus usos ajudariam a florescer todos os setores, incluindo saúde, educação, entretenimento e outros.

Compatibilidade entre todos os dispositivos com mMTC+

O 6G avançará na rota criada pelo 5G para tornar compatível a conectividade entre todos os tipos de dispositivos.

Ele usará o mMTC+, que é a evolução contínua de um tipo de máquina massiva de comunicação (mMTC).

Caracteriza-se por um grande número de dispositivos levemente conectivos apresentando uma variedade maior de dispositivos, novas IHMs, uma maior densidade de conexões e confiabilidade nativa.

Isso levaria ao futuro das cidades inteligentes, saúde inteligente, edifícios, agricultura e automação industrial.

tecnologia 6G no Brasil

Segurança Pública e Proteção de Ativos Críticos

Esta é uma abordagem mais realista do que outras ideias na lista de recursos para a tecnologia 6G.

Espera-se que o 6G tenha um grande envolvimento para muitos governos e abordagens da indústria para a segurança pública e a proteção da proteção de ativos críticos.

Ele utilizará detecção de ameaças, monitoramento de saúde, reconhecimento facial/característica, tomada de decisões em áreas como aplicação da lei e sistemas de crédito social, medições de qualidade do ar e detecção de gases e toxicidade.

O trabalho nestes já está em desenvolvimento e quaisquer melhorias beneficiarão todos os setores da sociedade. A rede 6G lideraria o caminho.

Qual será a velocidade da rede 6G?

As estimativas iniciais sugerem que o 6G será cerca de 100 vezes mais rápido que o 5G. No entanto, ainda não temos a velocidade exata.

A União Internacional de Telecomunicações (UIT) definirá a velocidade padrão final da rede sem fio 6G. Recentemente ela anunciou os padrões para 5G conhecidos como IMT-2020 após mais de oito anos de desenvolvimento.

A organização pode levar algum tempo, pois o 6G ainda está nos estágios iniciais de desenvolvimento.

Em 2019, a ITU falou sobre uma rede 5G híbrida ou atualizada para IMT-2030 em vez de uma rede totalmente nova que esperamos ser 6G.

Como mencionado anteriormente, os Purple Mountain Laboratories da China alcançaram uma taxa de dados recorde de 206,25 GB/segundo em um ambiente de teste de laboratório.

O Dr. Mahyas Shirvani Moghaddam, da Universidade de Sydney, afirmou que o 6G pode fornecer velocidades impressionantes de 1 TeraByte (TB) por segundo ou cerca de 8.000 GB por segundo.

Se isso for verdade, você finalmente poderá baixar a biblioteca completa da Netflix no seu smartphone, se quiser

6G vs 5G: comparando as duas gerações de rede

A próxima geração de redes pode ter algumas especificações e recursos revolucionários para revolucionar a forma como o mundo funciona e, ao mesmo tempo, avançar no caminho estabelecido pelo 5G.

O 6G potencialmente suportará taxas de dados de até 1 Terabyte por segundo, enquanto o 5G só é capaz de uma taxa de dados de pico de 20 Gigabits por segundo.

aluguel de celular pessoa física

A tecnologia 6G de próxima geração também terá pontos de acesso disponíveis para atender vários clientes simultaneamente por meio de acesso múltiplo por divisão de frequência ortogonal.

Isso aumentaria significativamente o nível de capacidade e diminuiria a latência para oferecer um desempenho aprimorado dos aplicativos em comparação com o 5G.

O 6G também terá um amplo conjunto de recursos para oferecer suporte a aplicativos inovadores em conectividade sem fio, Internet dos Sentidos, Internet das Coisas, cognição, sensoriamento, imagem e Metaverso.

Isso permite uma computação central mais perfeita para muitas vantagens potenciais.

Quando a rede 6G estará disponível?

É difícil adivinhar quando o 6G estará disponível neste momento, mas os especialistas acreditam que teremos o primeiro protótipo por volta de 2030.

Também há rumores de que o Japão já está trabalhando em um protótipo e pode lançá-lo mais cedo do que outras nações.

O lançamento comercial do 6G ainda ocorrerá na próxima década. Recentemente, a China lançou um satélite de teste 6G equipado com o sistema THz.

Também há relatos de que a Huawei Technologies e a China Global planejam lançar um satélite 6G semelhante em breve.

A pesquisa e desenvolvimento começou em 2020 e ainda estamos nos estágios iniciais de desenvolvimento. A pesquisa está em andamento e os inventores ainda não encontraram um grande avanço.

O 6G será seguro?

Há muitas preocupações em relação à segurança da rede 6G, pois as pessoas continuam se preocupando com o fato de o 5G não ser mais seguro para o meio ambiente e para a saúde das pessoas.

No entanto, o 5G é bastante seguro devido à emissão de radiação não ionizante. O 6G provavelmente também usará o mesmo tipo de radiação.

Inclusive, redes de TV, rádio e sem fio também usam esse mesmo tipo de radiofrequência. As agências reguladoras os estudam há décadas e não os consideram prejudiciais.

Além disso, o 6G introduzirá novas camadas adicionais de segurança. Portanto, o 6G será seguro e não causará grandes problemas com o uso amplo.

Mais detalhes estarão disponíveis assim que os primeiros protótipos estiverem disponíveis.

A pergunta que fica é a seguinte. Com o 5G ainda em fase inicial de implantação, realmente precisamos do 6G?

Avatar of Maria Beatriz

Maria Beatriz

Maria Beatriz é formada em Jornalismo e letras. Segue produzindo pautas sobre tecnologia, finanças e Dinheiro.