Justiça arquiva investigação contra Wesley Safadão por furar fila da vacina

O Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) mandou arquivar a investigação criminal contra o cantor Wesley Safadão e sua esposa, Thyane Dantas, onde eram acusados de furarem a fila de vacinação.

A ação era tocada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) e também tinha uma terceira pessoa investigada: Sabrina Tavares, produtora do cantor.

A desembargadora Francisca Adeline Viana aceitou a defesa dos acusados. “Tenho por bem DEFERIR o pleito liminar, para determinar a suspensão parcial do PIC, ou seja, tão somente no que se refere aos pacientes (Safadão, Thyane Dantas e Sabrina Tavares), determinando que as autoridades impetradas se eximam de praticar atos persecutórios em relação aos mesmos”, diz a decisão.

O advogado de Safadão, Willer Tomaz, disse que a acusação contra seu cliente é completamente “descabida e falaciosa”, pois tenta caracterizar um crime que sequer existe no Código Penal Brasileiro.

““Além de classificar como criminoso um fato que não é descrito na lei penal não criminoso, o Ministério Público ainda exige o pagamento de valores altíssimos e manifestamente desproporcionais para a realização de acordo de não acusação, o que agrava ainda mais o quadro de profunda ilegalidade”, explicou o advogado para a revista Isto É Gente.

Avatar of Leiliane Lopes

Leiliane Lopes

Jornalista formada, trabalha para veículos online desde 2003 e, ao longo desses anos, tem escrito para diferentes sites e blogs.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.